Vitor Hugo Lopes do Amaral, 34 anos, é cabo da Polícia Militar do Corpo de Bombeiros que trabalha na profissão há 14 anos e está atuando em Osvaldo Cruz desde 2009.

Paulo Rogério Victoriano trabalha em Osvaldo Cruz desde 1993, sendo que nos cinco primeiros anos trabalhou no policiamento e somente em 1998 iniciou no Corpo de Bombeiros. Hoje, é o 1° Sargento.

O Salvamento

O Cabo Amaral e o Sargento Victoriano foram os responsáveis por um salvamento em 2017 na cidade de Parapuã de uma senhora que caiu dentro de um poço de, aproximadamente, 15 metros que estava desativado há mais de 50 anos. O poço ficava em um quarto no fundo da residência e a senhora caiu enquanto caminhava pelo cômodo.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e chegando no local preparou toda a estrutura para retirá-la. Mesmo com todos os riscos que havia no local por ser um ambiente pouco favorecido, os Bombeiros e toda a equipe de apoio não se intimidaram e com muita coragem e calma foram executando todos os protocolos que deveriam ser feitos. Antes de tudo, eles desceram uma proteção para que não caísse nenhum tijolo ou um dos outros matérias que faziam parte da tampa sobre a vítima.

Foto do momento que o Cabo Amaral desce no poço pela primeira vez. Fonte: Arquivo Corpo de Bombeiros

Em seguida, desceu o Cabo Amaral para que ele conseguisse ver qual a situação dela e pudesse subi-lá em segurança, colocando todos os equipamentos de forma correta. Os bombeiros comentam que ela foi retirada com vida e que teve apenas algumas lesões.

“O Amaral no dia foi o herói da ocorrência, devido a coragem e ao bom desempenho, e por mesmo com todo o risco e perigo, ele não teve dúvidas e se prontificou a descer”, comenta o Sargento Victoriano.

Realização Profissional

“Foi uma ocorrência que me marcou muito por todo o risco e por ter sido a primeira em que eu tive que entrar em lugar assim. Olho as fotos e penso que é bem mais fundo do que aparenta e me emociono por ter sido a ocorrência mais perigosa que eu estava. Mas para nós isso não existe, mesmo que tenhamos medo é uma vida e ser bombeiro é muito mais que um emprego, é poder salvar a vida de alguém que tem uma família e ver ela bem hoje não tem preço”, comenta o Cabo Amaral.

Na foto da esquerda para a direita: Cabo Amaral e Sargento Victoriano. Fonte: Arquivo pessoal Produtora
Foto do treinamento de salvamento em altura. Fonte: Arquivo Corpo de Bombeiros

Eles contam que os treinamentos são feitos diariamente e que existe uma rotina a ser seguida para que tudo esteja preparado no momento da ocorrência. O salvamento em altura é um dos treinamentos feitos por todo o time do corpo de bombeiros como muitos outros que são feitos com frequência.

Reencontro

Dona Cidinha, como a chamam carinhosamente, é muito grata por toda a equipe do Corpo de Bombeiros. Já recebeu visita da equipe depois do ocorrido e visitou o posto para agradecer a todos.

Na foto, dona Cidinha e a equipe do Corpo de Bombeiros de Osvaldo Cruz. Fonte: Arquivo Corpo de bombeiros

Uma história inspiradora, né? Conheça mais histórias como esta que já temos disponíveis e não se esqueça de compartilhar com as outras pessoas. E caso tenha alguma sugestão, deixe nos comentários.

5/5 - (3 votes)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui