Há tempos uma tradicional doceria de Marília enfrentava um dilema: como acomodar um determinado doce que muita procura em uma embalagem original, assegurando toda a integridade do produto? A solução, por incrível que pareça, veio da sala de aula.

Desenvolvimento

Estudantes de um curso de gastronomia, durante uma aula sobre ensinamentos de receitas de doces na unidade do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) de Marília se debruçaram sobre o desafio e uma solução inteligente foi desenvolvida.

O resultado agradou a proprietária da empresa, Cláudia Marcondes, da Dondonna (@doceriadondonna), que passou a adotar o novo formato de apresentação do produto.

“Isso sempre foi um desafio, pois precisávamos armazená-los sem danificar a apresentação. Levamos essa demanda aos alunos do Senac e o resultado foi surpreendente”, relatou a empresária.

Cláudia vinha quebrando a cabeça para conseguir entregar aos consumidores produtos que exigem recipientes personalizados. Mas qual foi essa criação que deu o que falar?

Uma grande ideia

A criação dos estudantes do Senac permite a personalização das embalagens e funcionalidade, assegurando que o doce chegue até o consumidor em perfeito estado e com as mesmas características como se o consumo ocorresse na doceria.

Os recipientes foram criados em vários modelos, incluindo formatos cilíndricos, caixas com visor e prisma e alternativas de armazenamento que atendem aos diferentes cardápios da empresa.

“A intervenção dos alunos é algo que pode ser realizado e nos permitirá solucionar uma fragilidade antiga, que não conseguíamos vislumbrar”, concluiu a empresária.


Gostou desse conteúdo? Então deixe seu comentário!

Avalie este conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui