Se você mora em Lençóis Paulista provavelmente você sabe quem foi Orígenes Lessa, não é mesmo? Mas você conhece as suas grandes produções? Qual sua favorita? Confira!

O feijão e o sonho

De 28 de junho a 9 de outubro de 1976, a rede Globo apresentou sua 9ª novela das seis. A trama antecedeu um dos maiores feitos da teledramaturgia brasileira, ‘Escrava Isaura’, exibida em mais de 100 países.

‘O feijão e o sonho’ trazia na trama a vida simples do casal Campos Lara – ele poeta, portanto o sonho – e Maria Rosa – ela dona de casa, preocupada com o cotidiano, sendo assim, o feijão. O enredo, que captou o público e entrou para mais um dos sucessos escritos por Benedito Ruy Barbosa, era totalmente inspirado na obra do escritor Orígenes Lessa (1903-1986), nascido em Lençóis Paulista e patrono do título de ‘Cidade dos Livros’.

O escritor

Lessa viveu parte da infância em Lençóis Paulista e ainda na primeira infância sua família migrou para o Maranhão, morando na capital São Luís. É por isso que ao ser eleito para a Academia Brasileira de Letras, em 1981, o ex-presidente da República e escritor José Sarney (acadêmico desde 1980) esteve entre os escritores que o recepcionaram na chegada à sede da ABL.

Grandes obras

Apesar de ser uma super produção literária, Orígenes Lessa não se resume em ‘O feijão e o sonho’, título que ele publicou em 1938. Um grande exemplo de outra produção é seu primeiro livro, ‘O escritor proibido’, de 1929, que reúne contos da sua primeira fase de autor.

As narrativas enxutas se tornaram a especialidade de Orígenes, sendo reconhecido por muitos estudiosos como o melhor contista da Literatura Brasileira praticada no Século XX. Ricardo Ramos, também escritor e filho do autor de Vidas Secas, Graciliano Ramos, o considerava um gênio dos textos curtos.

Outra obra de peso na lavra de Orígenes é ‘A noite sem homem’, de 1968. ‘Garçom, garçonnette e gaçonniere’, de 1930, reúne contos, incluindo o que dá título ao livro. A trama – uma versão menos romântica da relação de Campos Lara e Maria Rosa – apresenta um desfecho desolador e triste de um relacionamento.

Décadas antes do prêmio Nobel de Literatura, quando José Saramago lançou em 2005 o livro ‘As intermitências da morte’, Lessa havia enveredado no mesmo tema com ‘A desintegração da morte’, obra publicada em 1948. Da mesma forma, anos antes de Saramago redigir o seu ‘O evangelho segundo Jesus Cristo’, de 1991, 19 anos antes, o autor de Lençóis Paulista também escreveu um evangelho, mas este atribuído ao amigo de Cristo, Lázaro. ‘O evangelho de Lázaro’ saiu publicado em 1972.

Outras curiosidades

Além de escritor, Orígenes trabalhou como repórter, redator e publicitário. Chegou a entrevistar o cineasta e ator Charles Chaplin, de quem ele teria ficado com o pente. Na publicidade, cunhou o nome da então empresa de sorvetes que surgia, a Kibon. Escreveu ainda para crianças, como ‘O 13º Trabalho de Hércules’ e ‘Memórias de um cabo de vassoura’. Outro conto marcante escrito pelo autor de Lençóis é o conto ‘Balbino, o homem do mar’.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! Se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br.

5/5 - (2 votes)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui