Bora turistar? Mate a saudade (ou conheça!) os pontos turísticos de Jundiaí

0
1163

Comemoramos neste dia 9 de junho o Dia do Turista. E ah, como é bom turistar, né? ? E olha, não é preciso ir muito longe para virar turista, viu? Muitas vezes nem a nossa própria cidade conhecemos direito! ?

Quer ver? Conversamos com o Benício Primo, do Mania de Jundiaí, e ele nos falou um pouco de alguns pontos turísticos aqui da cidade. Conheça mais sobre eles e, no final, veja em quantos você já foi – não vale apenas conhecer, hein? ? haha

Complexo Fepasa

Construído em 1872, abrigou as oficinas de locomotivas e os escritórios da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, por onde passaram figuras ilustres como o Drº Jayme Cintra (diretor da Companhia Paulista) e o Drº Eloy Chaves, o pai da Previdência Social em Jundiaí – e no país! Pois é! Benício explica que foi graças a ele que temos a aposentadoria hoje em nosso país.

A Companhia Paulista foi construída com o intuito de garantir o escoamento do café do interior do estado de São Paulo até Santos e atuou até 1971, quando foi extinta e sua estrutura passou a integrar a FEPASA (Ferrovia Paulista S/A).

Catedral Nossa Senhora do Desterro

Datada de 1661, sofreu diversas intervenções arquitetônicas e já teve as mais diferentes características artísticas desde então, da Barroca e Rococó, até a Neoclássica com traços Neogóticas, a que predomina atualmente. Possui uma cripta em seu lado esquerdo, onde os bispos de Jundiaí estão enterrados. Possui torres bem pontiagudas, diferente de antigamente, quando eram mais arredondadas, seguindo a característica artística do período.

E, ainda pela região do Centro, temos vários outros pontos maravilhosos, tanto históricos como turísticos: o Solar do Barão, o Teatro Polytheama, a Pinacoteca, a Ponte Torta… fora toda a riqueza de detalhes ainda preservados de algumas casas antiiiigas. ?

Leia também: De marcha revolucionária a declaração de amor pela cidade: conheça a história do hino de Jundiaí

Alguém falou em vinho?

Presentes em toda a cidade, as vinícolas já são tradição em Jundiaí. Segundo Benício, apesar de já existirem por conta dos portugueses que moravam aqui, tornaram-se fonte de renda por causa dos imigrantes italianos, que impactados sobretudo com a crise do café de 1929, enxergaram na cultura da uva e da produção de vinho um meio de sobrevivência. Em Jundiaí, existem as Rotas do Vinho, da Terra Nova e do Castanho, a Rota da Uva, na região do Caxambu, e o da Cultura Italiana, no bairro do Traviú.

Serra do Japi

A nossa querida e famosíssima Serra do Japi é uma extensa área remanescente de Mata Atlântica, tombada como Patrimônio Histórico pelo Condephaat, órgão estadual de proteção do patrimônio. Com 384 km² de extensão, está presente em 4 municípios – Jundiaí, Cabreúva, Cajamar e Pirapora do Bom Jesus. Nela, são conduzidas pequisas, estudos e projetos de educação ambiental, como também a visitação guiada.

Ufa, quanta coisa linda nossa cidade tem! E aí conhece todas? Ahh, então se você ainda não conhece tuuudo isso, recomendo que, assim que as coisas se normalizarem, você desbrave Jundiaí e descubra essas e tantas outras maravilhas jundiaienses. ??

E o Mania tem roteiros bem interessantes, viu? De passeios pelo Centro Histórico às travessias e caminhadas (inclusive noturnas e de contemplação de estrelas ?) na Serra, você visita e fica craque sobre tudo de Jundiaí! E aí, bora turistar? ?


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui