Entre tantas notícias que muitas vezes nos entristecem, sempre surgem boas histórias de gente que faz a diferença em nossa cidade! Como flores que surgem entre escombros, tais pessoas dão cor e vida ao que aparentava estar perdido… 🌻

Essa comparação podemos fazer à vida da empreendedora jundiaiense Miriam Muller, que idealizou o Projeto ‘Mulheres Pintoras’, voltado para mulheres que vivem em situação de vulnerabilidade social em Jundiaí e região.

Oportunidade

“Eu comecei de uma necessidade, porque meu marido e eu ficamos desempregados com 3 filhos”, conta Miriam, que há 22 anos está no ramo de construção civil depois de se reinventar em sua vida e profissão. “Fui fazer um curso no Senai e me formei em mestre de obras. Comecei então a trabalhar com pinturas e reformas em geral.”

Assim como Miriam precisou se reinventar, se redescobrir para passar pelo difícil momento do desemprego, o Projeto Mulheres Pintoras nasceu, em agosto de 2019, para oferecer a mulheres uma nova oportunidade delas mesmas se reinventarem e continuarem suas vidas.

Já dei aula para mulheres antes, mas resolvi fazer o curso para empoderar essas que estão desempregadas, algumas ainda em situação de vulnerabilidade social. Com o Mulheres Pintoras quero deixá-las independentes

Aulas

Ao longo de 15 aulas, às segundas e sextas-feiras e com 4 horas de duração cada, Miriam alia teoria e prática com maestria. A parte teórica aborda deeesde a parte mais ‘burocrática’ de contratos e orçamentos, até o atendimento ao cliente, higiene de trabalho e o descarte de material.

Mulheres do projeto na pintura da emeb, primeira instituição alcançada pelo projeto.
A primeira turma fazendo suas artes na EMEB Manoel Anibal Marcondes Prefeito, no Centro. (Foto: Mulheres Pintoras/Reprodução)

Já a parte prática é simplesmente ma-ra-vi-lho-sa: o ‘laboratório’ de práticas será instituições que precisam de reparos. E a mulherada vai mexer com tudo, viu? Superfícies de metal, madeira e alvenaria, vão botar a mão na massa do grafiato e nas tintas também!

É um ofício muito legal, e você não precisa ter dinheiro, fazer investimento para começar. Você vai com a cara e coragem. Você vai ganhar dinheiro, se tornar independente e vai aumentar sua autoestima

afirma a professora Miriam

Turma número 1

“A primeira turma reparou a EMEB em frente ao Terminal Central. Tinham algumas salas que precisavam de reparo, e eles não estavam conseguindo que a prefeitura custeasse a reforma. Foram duas salas pintadas, fizemos os reparos, trincas na parede. Uma das paredes ficou legal, super desenhada, para treinar textura”, conta a jornalista Tainan Franco, que se engajou na causa.

Um pouco do trabalho na parede que as próprias alunas desenharam.

Participaram na primeira edição mulheres de Jundiaí, Campinas, Francisco Morato, Campo Limpo Paulista. Tainan conta que as mulheres saíram transformadas, com outra perspectiva da vida: “No final elas redescobriram uma nova profissão, uma nova habilidade, elas tiveram a possibilidade de se reinventar”.

O projeto é prova de que todos podem fazer a sua parte para uma sociedade mais justa e igualitária, em todos respeitem e valorizem a dignidade de todos. Parabéns à Miriam, às alunas, e a todas e todos que fazem a sua pequena diferença todos os dias! 🥰

Foto de quatro mulheres com máscaras lixando uma parede, durnate a execução de aula prática do projeto Mulheres Pintoras.
Mulheres realmente poderosas essas do projeto! 🥰 (Foto: Mulheres Pintoras/Reprodução)

Participe da Turma 2!

Viu, as inscrições da 2ª edição do Projeto estão abertas e já acabam neste sábado, 7 de março! Divulgue, convide para o curso as mulheres que você conhece que vivem em um relacionamento abusivo, na pobreza, e ofereça a elas, neste Dia Internacional da Mulher, uma nova oportunidade de recomeçar. 💐💜

Serviço

Inscrições para o Projeto ‘Mulheres Pintoras’

  • Data: até dia 7 de março, sábado
  • Inscrições: pelo site oficial do projeto
  • Início das aulas: dia 9 de março
  • Mais informações pelos telefones (11) 97227-7077 e (11) 98599-7666, ou pelo e-mail mllermiriam@gmail.com

Fontes: TV Cabreúva e Projeto Mulheres Pintoras.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Jundiaí e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui