Se existe uma classe de profissionais que em todo tempo e lugar precisa ser reconhecida e valorizada, sem dúvidas essa classe é a dos professores. 👨‍🏫👩‍🏫 Sobretudo eles, que dão as bases para a formação de todos os outros profissionais, nesta pandemia tiveram de enfrentar o difícil dilema de continuar exercendo seu trabalho em meio aos obstáculos e desafios impostos pela suspensão das aulas presenciais. 😷👩‍💻

E a gente imagina o quanto que os professores, especialmente das crianças mais novas, tiveram que se reinventar para encontrar formas criativas de continuar ensinando e interagindo à distância com os alunos, não é mesmo? 😅

Foi justamente com o intuito de reconhecer e dar visibilidade a boas práticas de profissionais da educação infantil que a Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e a Fundação Itaú Social, promoveram o “Prêmio Educação Infantil”, que elegeu, no início de abril, 100 práticas inovadoras. E olha que beleza: 3 dessas boas práticas são de professoras da Jundiaí!!! 🤩👏👏👏

(Foto: Reprodução)

Profissionais inspiradoras

Adriana Cristina Pereira, Daniela Schincariol e Márcia Mendonça de Souza são professoras da rede municipal de Jundiaí, e que diante dos desafios trazidos pela pandemia do Novo Coronavírus, com muita criatividade e dedicação continuaram comprometidas com a aprendizagem de qualidade de seus alunos, o que lhes rendeu esse prêmio. “É com orgulho que parabenizamos as professoras, que se inovaram e se reinventaram para levar a aprendizagem para esses alunos tão pequenos”, diz Vastí Ferrari Marques, gestora da Unidade de Educação.

A professora Márcia Mendonça foi destaque da região Sudeste pelo trabalho realizado com crianças de 6 meses a 1 ano e meio da EMEB Paulo Gonçalves de Melo. Márcia destaca que, pelo fato das crianças ainda não mexerem no celular ou computador, ela precisou contar, e muito, com a colaboração dos pais. “Primeiro tive que entender as dificuldades enfrentadas por eles. Para atender a todos com qualidade, optei por fazer atendimentos individuais. Essa ação surtiu um ótimo resultado, criou vínculo com a família”, explica.

“Receber a premiação foi muito gratificante, o reconhecimento do trabalho de toda uma equipe da escola e também dos pais, pois sem a participação de todos não teria sucesso com as práticas“, conta a professora que desenvolveu um trabalho de contação de histórias e gravação de vídeos.

Imagem mostra tela de computador, dividida em quatro, com mulher loira apresentando atividades. Em uma das telas, mulher está com uma criança ao lado, que segura um violão.
Professora Márcia foi destaque da região Sudeste. (Foto: PMJ/ Reprodução)

Leia também: Educação na quarentena: os desafios e aprendizados de professores e alunos

Docente há mais de 20 anos, Daniela Schincariol também atribui o êxito do trabalho desenvolvido à parceria da escola e dos familiares. “O vínculo com o grupo foi importante para ter a boa resposta das famílias, que participaram mesmo que de maneira remota”, explicou. O trabalho desenvolvido por Daniela com os alunos de 5 anos da EMEB Haydee Mojola focou no brincar. “A principal linguagem da criança é o brincar, é por meio dela que elas exploram, desenvolvem o autoconhecimento e a aprendizagem fica mais prazerosa e natural.”

Imagem mostra duas mulheres sentadas em um parquinho infantil. Uma delas segura um livro enquanto a outra faz vídeo por celular.
Daniela focou nas atividades do brincar com seus alunos durante a pandemia. (Foto: PMJ/ Reprodução)

Adriana Pereira conta que, inspirada pela fala “não podemos deixar nenhuma criança para trás”, pronunciada pela gestora de Educação de Jundiaí em uma das formações realizadas pela rede municipal, passou a levar as atividades realizadas por ela na EMEB Edward Aleixo para o virtual. “Sempre fiz dramatizações com os alunos e, para me reinventar durante a pandemia, levei essa atividade para o virtual, mas envolvendo as crianças e os pais. Como moro no bairro da escola, mantive todas as normas de segurança sanitária e fui à casa das famílias convidá-los a participar do teatrinho. O prêmio nos mostra que estamos no caminho certo”, aponta.

Imagem mostra duas mulheres e uma criança, que segura um papel e uma máscara de porquinho. Eles estão com máscara e em frente a um portão aberto.
Adriana montou um teatro virtual e fez o convite pessoalmente para as famílias. (Foto: PMJ/ Reprodução)

Prêmio Educação Infantil

Criado durante a pandemia do Novo Coronavírus, o “Prêmio Educação Infantil: Boas Práticas de Professores Durante a Pandemia” tem como objetivo principal valorizar a Educação Infantil e reconhecer a importância dos profissionais dessa área, fortalecendo a sua identidade, além de evidenciar as boas práticas que estão sendo realizadas com as crianças e suas famílias.

Com mais de 700 práticas inscritas de todo o Brasil, 100 delas foram eleitas as mais inovadoras neste contexto de pandemia, e seus responsáveis premiados com um curso de formação sobre a BNCC-Educação Infantil e mil reais.


Parabéns, Adriana, Daniela e Márcia, por todo o carinho e dedicação desempenhados no trabalho de educar e formar nossos pequenos! 😍🙏💜 São também vocês, professores, que nos fazem acreditar não apenas em uma Jundiaí melhor, mas também em um mundo ainda mais inspirador!!! 🥰


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você tem alguma informação bacana de Jundiaí e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: jornalismo.jundiai@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui