Nossa cidade tem figuras incríveis nas mais diversas áreas, e histórias que nos surpreendem e nos inspiram a nos orgulhar e valorizar ainda mais nossa querida e amada Jundiaí! 🤩

E é óbvio que nas artes não poderia ser diferente, né? No passado ou no presente, temos jundiaienses que nos tocam com seu talento e sensibilidade! 😊 Como é o caso do artista Diógenes Duarte Paes, conhecido dentro e fora da cidade! 👏 Bora conhecer um pouco mais sobre esse baaita jundiaiense? 🤩🙏💜

Jundiaiense da gema!

Pintor e desenhista, Diógenes nasceu em 29 de janeiro de 1896, e logo na década de 20 mudou-se para São Paulo, onde estudou desenho e pintura. Em 1951, expôs 30 obras no Museu de Arte de São Paulo, um dos mais importantes do mundo. E, ainda nesta mesma década de 50, foi considerado o mais importante aquarelista do país. 😱👏

Suas obras belíssimas e ricas em detalhes devolvem o frescor da primeira metade do século XX em Jundiaí, e ajudam a recontar um pouco da história da cidade. Para ilustrar melhor o que estou dizendo, dá uma olhadinha em algumas de suas obras:

Criador da bandeira

E siiim, o autor da bandeira de Jundiaí é o Diógenes! O artista foi o grande vencedor do concurso criado para a escolha da nova bandeira do município, acontecido em 1961. Aliás, para homenagear tal fato, a cidade comemora o Dia da Bandeira Municipal no dia 9 de junho, por ter sido aprovada nesta data, naquele ano de 1961, a lei 904, que criava e autorizava a prefeitura promover um concurso para a escolha da bandeira. 😉

E ó, a explicação dos elementos da bandeira é bem didática: o azul representa o Rio Jundiaí, já o vermelho, verde e o branco são referências aos imigrantes italianos e as datas são da fundação (1615) e elevação à vila (1655). O campo verde representa o “Mato Grosso de Jundiaí” e o forte cultivo de uva da região. As referências à indústria aparecem na roda dentada e, por fim, o Baluarte representa a ideia da “porta do sertão”. Legal, né? 😊

Lindona, né? (Foto: PMJ/ Reprodução)

Justas homenagens

Falecido em 1964, Diógenes é homenageado na cidade emprestando seu nome a uma escola estadual no bairro do Retiro e à Pinacoteca da cidade, localizada no início da Rua Barão desde o ano de 2008.

Esse lugar aqui é bem legal e talvez sua história não seja tão conhecida por parte dos jundiaienses. Estamos falando do prédio construído em 1896, no início da Rua Barão, e que abriga atualmente a Pinacoteca Municipal Diógenes Duarte Paes. Aliás, uma curiosidade: você sabia que até 1979 era lá que ficava o Siqueira de Moraes, a primeira escola pública de Jundiaí? 😮

Pinacoteca Diógenes Duarte Paes, inaugurada em 2008. (Foto: PMJ/Reprodução)

Quando o Siqueira mudou para o atual endereço, na Rua 23 de Maio, o prédio passou a ser ocupado exclusivamente pela Biblioteca Pública Municipal Profº. Nelson Foot até o ano de 2006, quando foi transferida para o Complexo Argos. Daí a partir de 2008 nossa cidade ganha essa beleza de Pinacoteca. Ah, e clicando aqui você pode ver dar um tour bacana pelo centenário prédio. Muito útil nesses tempos em que vivemos, né? 😉

Ai ai… nossa cidade tem mesmo um patrimônio incrível, não é verdade? 🥰 E como precisamos conhecer e valorizar tuuudo issoVem com a gente se aventurar por tudo que a nossa Jundiaí oferece! 🤩🤗💜

Fontes: Jundiahy Antiga e Prefeitura Municipal de Jundiaí


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Jundiaí e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: jornalismo.jundiai@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui