Quando o assunto é 7 de setembro, é batata vir à nossa cabeça que é feriado por causa de um certo grito de ‘independência ou morte!’, e que é dia do já tradicional desfile na Latorre, não é mesmo? ?Mas o que muitas pessoas esquecem – ou mesmo nem sabem – é que Jundiaí tem um monumento que homenageia especificamente a grandiosidade desta data: o Obelisco da Independência.

Localizado ali no Terminal Central, o Obelisco – que é esse monumento ‘pontudo’, surgido no Antigo Egito – foi construído para celebrar o centenário da Independência do Brasil, em 1922. E o que muita gente também não sabe é que nem sempre ele esteve ali, e que existem algumas coisas guardadinhas ali no centro dele. ?

O Obelisco está nesse lugarzinho, ao lado da bilheteria do Terminal Central, desde meados de 2008; mas nem sempre ele esteve lá, viu? (Foto: Anderson César/ Reprodução)

Para a história e histórico

O monumento foi inaugurado para as celebrações dos 100 anos da Independência do Brasil na cidade, e se localizava justamente na Praça da Independência, atualmente chamada de Praça Governador Pedro de Toledo, mas desde sempre conhecida por todos como a Praça da Matriz. ? Olha como era lindona:

Alguém, hoje, imaginaria a Praça da Matriz desse jeito?

E olha que detalhe curioso: na ponta do obelisco, ficava uma estrela de cristal, que em algum momento da história foi retirada dali e que, desde então, não tivemos mais nenhuma notícia dela:

Essa foto, tomada de uma das torres da Catedral e originalmente em preto e branco, foi colorida com a ajuda de programas de computador pelo Sérgio Borin. (Foto: Sérgio Borin/ Sebo Jundiaí/ Reprodução)

Ah, e mais um fato curioso: registros históricos dão conta que o Obelisco é também uma espécie de ‘cápsula do tempo’, que guarda documentos e imagens do início do século XX para as futuras gerações. Muito legal, né? ?

Pra lá e pra cá

Desde o final da década de 40, o Obelisco praticamente não teve mais sossego! Ele foi retirado de seu lugar original e transferido para o chamado Largo Santa Cruz, hoje conhecido por todos como Praça da Bandeira – ou praça do Terminal Central. ?

Enquanto isso, na Praça da Matriz, no lugar do Obelisco foi construída uma fonte, que ficou famosa na cidade como sendo a ‘fonte luminosa’, porque à noite o monumento podia dar-se ao luxo de ter diversas lâmpadas para chamá-las só de suas. ? E cá, entre nós: que maravilha de fonte, hein! ⛲?

Usando da mesma técnica da foto em preto e branco do Obelisco, o Sérgio Borin devolveu as cores à essa bela recordação de nossa cidade! (Foto: Sérgio Borin/ Sebo Jundiaí/ Reprodução)

Uma segunda transferência foi realizada em meados de 2008, para a construção do Terminal Central, onde até então funcionava a rodoviária da cidade. Como pode-se observar abaixo, são poucos metros que separam a antiga da nova posição na praça:

Quanta coisa que nossa Jundiaí possui de bacana, né? Pra nós, aqui da Solutudo, foi uma baita surpresa descobrir tuuudo isso sobre esse monumento! E você, o que achou? Conta pra gente aqui nos comentários! ? ?

Fontes: Sebo Jundiaí, Rota do Centro Histórico


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você tem alguma informação bacana de Jundiaí e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: jornalismo.jundiai@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui