Eita laiá, que tal você que tá no clima do #FiqueEmCasa aproveitar esse tempinho de boas e aprofundar os seus conhecimentos sobre a nossa cidade? ?

A seguir, trazemos pra você dois lugares fantásticos e que ajudam de alguma forma a contar a história de Itupeva! Que, inclusive, pra quem ficou no isolamento total e não soube ?, completou no último dia 21 de março, 55 anos de emancipação! ??

Lá no início…

Na série #EncantosItupeva contamos um pouco da história de Itupeva, das origens de seu nome e de seus primeiros habitantes.

Falamos também sobre como Itupeva, até então um bairro de Jundiaí, contribuía ativamente no desenvolvimento da cidade com suas fazendas, importantes produtoras de açúcar, algodão e tabaco até o século XIX.

E claro, também de como com a difusão da cultura do café vieram tempos de bonança e progresso. ?

Monte Serrat

E a principal fazenda produtora de café de toda região era a Monte Serrat, que pertencia à família do Barão de Jundiaí, os Queiroz Telles. Em 1940, parte das terras da fazenda já havia se transformado no bairro de mesmo nome, apontado por historiadores como até mais importante que o próprio bairro de Itupeva à época. ?‍♂️

Sede da Fazenda Monte Serrat. (Foto: Reprodução)

A importância e influência dessa fazenda eram notórios. A sede da fazenda seguia um estilo próprio francês: seus jardins, sua arquitetura e até os vidros coloridos de suas janelas tendo sido importados de lá. A casa-grande possuía água encanada, luz, banheiros, com comodidades que segundo o autor José Caleffi, era oferecidas também aos colonos.

Com seus 320 alqueires, nela se localizavam o posto do correio e telefônico, armazéns de secos e molhados e até uma estação de trem, o grande símbolo e esperança do progresso. ?

Estação da História

O segundo lugar é simplesmente fantástico e faz parte da história de Itupeva ontem, hoje e com certeza fará nas próximas gerações! Ah, e ele possui uma certa ligação com a Monte Serrat também, viu?

Isso porque além de guardar boa parte da história da cidade, ele é a própria história! ?

Calma que estamos falando do prédio da ‘Estação Itupeva’, que hoje abriga o Centro de Memória de Itupeva e a Biblioteca Pública Municipal da cidade. ?

centro de memória de itupeva e biblioteca municipal
Estação Itupeva, atualmente Centro de Memória e Biblioteca Pública Municipal de Itupeva. (Foto: Anderson Oliveira/Solutudo)

Inaugurada em 1873, juntamente com a Ituana, é uma das estações mais antigas do estado de São Paulo, e era a primeira partindo de Jundiaí. Itupeva se desenvolveu em torno dessa estação, localizada à época nas terras da Fazenda São João da Via Sacra, outra grande produtora de café. ☕

parte da história de itupeva passou por essa estação
Foto de 1960 da Estação Itupeva e Pátio. (Foto: Estações Ferroviárias do Brasil/Reprodução)

Atualmente, além de pertencer ao início de Itupeva, ela também conta essas origens.

Após ser fechada em 1973 e servir por um bom tempo como Prefeitura, hoje a ‘Estação Itupeva’ abriga o Centro de Memória, que reúne objetos e utensílios domésticos de diversas gerações, como roupas, instrumentos musicais, vitrolas, ferros de passar, utensílios domésticos, máquinas de escrever, rádios…


Legal, né? E olha, quando a vida voltar para a sua normalidade, com certeza enxergaremos as mínimas coisas da nossa rotina, e mesmo a nossa própria cidade com outros olhos! Vamos juntos conhecer e valorizar mais a minha, a sua, a nossa Itupeva? ??

Fontes: Elis Salles (1, 2 e 3), Estações Ferroviárias do Brasil (1 e 2)


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história inspiradora de Itupeva e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui