Você também pode ouvir este conteúdo! 🎧

Na minha vivência em empresas e no consultório, presencio situações relacionadas à saúde mental de colaboradores que andam rodeadas de muitos tabus.

Se o profissional apresenta problemas de coluna, de lesões por esforços repetitivos ou até de um infarto grave, parece ser “permitido” falar sobre isso. As sequelas dessas doenças citadas podem ser permanentes, assim como o uso de medicamentos.

Por outro lado, se a pessoa passa por algum problema que diz respeito à saúde mental, o cenário muda. Evita-se falar do assunto, e quando se fala, é bem baixinho: “fulano está com depressão!” Provavelmente ele fará um tratamento com psicólogo e medicamentos, que nem sempre serão permanentes.

Pergunto-me: por que a diferença? Para se ter uma ideia, a depressão já estava entre as primeiras causas de afastamento do trabalho mesmo antes da pandemia.

(Foto: Reprodução)

Mal do século

Desde que começou a pandemia da Covid-19, o mundo está convivendo com o medo, com a tristeza, o luto e grandes incertezas. O mundo corporativo passou por mudanças tão rapidamente como nunca tínhamos antes visto: home office, redução da jornada de trabalho, demissões, empresas fechando, etc.

No mundo, o brasileiro é um dos povos que mais sofrem com a ansiedade – um dos primeiros sintomas da depressão. Mas, tenhamos calma: não entenda que todo ansioso está deprimido, hein!

Minha proposta aqui é simplesmente que você converse com seus colaboradores. Se sua empresa não tem a cultura de feedback, é um bom momento para começar. O apoio dos líderes é fundamental neste momento. Muitas vezes, só ouvir e acolher já é o suficiente para o colaborador saber que pode contar com a empresa. Dizer que você também tem medo e que estamos todos juntos neste “barco” vai gerar confiança e admiração.

(Foto: Reprodução)

Dicas de ouro

E algumas empresas aqui mesmo da nossa região estão encarando os problemas emocionais de suas equipes e desenvolvendo ações muito interessantes, como:

  1. Criando manuais com informações sobre a necessidade da higiene pessoal, orientações em caso de sintomas da Covid-19, dicas do que fazer se a tristeza e a ansiedade chegarem, etc;
  2. Palestras online com temas pertinentes ao trabalho e ao momento. No início do ano fizemos uma palestra com a equipe da Solutudo Jundiaí/ Itupeva e o pessoal participou fazendo exercícios de autoconhecimento e de como lidar com as emoções. Converse com eles e saiba como foi;
  3. Reuniões online para happy hour ou comemoração de alguma conquista;
  4. Entregas de cesta de frutas ou chocolates na casa dos aniversariantes do mês, celebrando a vida;
  5. Investindo no desenvolvimento das lideranças, capacitando-as com temas da atualidade;
  6. Fazendo convênios com psicólogos para atendimento em grupo ou individual;
  7. Criando vídeos encorajadores ou ações com a cara da sua empresa. Aliás, seria um prazer te ajudar nisso!

Bom, espero que o texto tenha despertado em você ideias criativas para lidar com a sua saúde emocional e de sua equipe!

Até a próxima!


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui