Desde os cinco anos, o botucatuense Felippe Moreno Bernardo, 16, faz do karatê a sua vida. Revelado pela escolinha que era mantida pela Associação dos Trabalhadores e Funcionários Públicos Municipais de Botucatu (ATFPMB), a paixão pelo esporte transformou o menino em atleta. O talento fez dele um campeão. A coleção de medalhas e troféus só aumentou nos últimos anos.

Faixa preta da modalidade desde os 13 anos, o atleta iniciado na Federação Paulista de Karatê Interestilos (FPKI) coleciona diversas conquistas: em 2016 foi vice-campeão mundial pela 6ª WUKF, é tricampeão Paulista (2014-2016), bicampeão brasileiro (2015-2016) e conquistou o Troféu Melhores do Ano pela Federação em 2015 e 2016.

Karateca botucatuense é um dos destaques da modalidade no Brasil
(Foto: arquivo pessoal)

Dificuldades

Mesmo com todo esse currículo, volta e meia o jovem se depara com um adversário às vezes mais complicado dos que os competidores que enfrenta no dojo: a falta de patrocínio. Atleta dos projetos AAB/Seno e URK – União Regional de Karatê, Felippe conta com ajuda de alguns apoiadores para continuar disputando as principais competições.

O Empório São José e a ATFPMB auxiliam nos custos com alimentação e inscrição de algumas competições. A Do It fornece uma bolsa de estudos para o atleta aperfeiçoar seu inglês. E o Centro de Treinamento Move 360 colabora na preparação física. Quando surgem campeonatos que necessitam de grandes deslocamentos o desafio é sempre o mesmo: buscar dinheiro.

Como Felippe divide seu tempo entre os treinamentos e os estudos (de manhã no Sesi e à tarde no Senai), a missão de correr atrás de recursos sobra para sua mãe Luzia, grande incentivadora de sua carreira. E ela mais uma vez teve que entrar em ação.

Sem patrocinadores, Felippe encontra dificuldades para disputar as principais competições (Foto: arquivo pessoal)

Vaquinha

Felippe, ao lado do professor Guto Cardoso, pretende disputar mais um torneio internacional. É o XXI Open de Karatê, que será realizado nos dias 7 e 8 de dezembro, em Maldonado, no Uruguai. Assim como em outras ocasiões, dependerá da ajuda de amigos e incentivadores para conseguir viajar. “Preciso da ajuda de todos para continuar com o meu sonho de representar meu país”, diz o atleta.

As despesas com passagem, hospedagem, alimentação e inscrição somam cerca de R$ 3 mil. O caminho encontrado para tentar levantar esse dinheiro foi a criação de uma “vaquinha eletrônica”. A sugestão partiu de um amigo de Felippe.

“Em anos anteriores, para que ele disputasse outras competições recorremos a todo tipo de ação. Fizemos rifa, feijoada, vendemos pizzas. É sempre uma luta. Mais uma vez estamos recorrendo à colaboração das pessoas, através dessa campanha que montamos através da internet”, diz Luzia.

Quem quiser colaborar basta copiar a URL http://vaka.me/724520 e seguir as instruções. Qualquer contribuição é bem vinda. A meta é arrecadar o valor necessário até o dia 2 de dezembro. Além disso, a partir da próxima semana deverá ser iniciada a venda de uma rifa para reforçar a busca por recursos.

Confira abaixo o vídeo em que Fellipe e Guto Cardoso dão mais detalhes sobre a competição que pretendem disputar no Uruguai.

Novidades por aqui pessoal, os atletas Guto Cardoso e Felippe Moreno vão participar do XXI Torneio Internacional Integração em Maldonado no Uruguai nos dias 07 e 08 de dezembro de 2019. Logo mais teremos novidades e uma rifa, pra ajudar nos custos para essa competição. Contamos com o apoio e a torcida de todos. #URKnoUruguai #KaratêdeBotucatu.

Posted by Felippe Moreno Bernardo on Wednesday, September 18, 2019

Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Botucatu e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui