Uma coleção de miniaturas com 3.056 garrafas com bebidas, mantida pelo engenheiro Mário Pilan, está entre as maiores do gênero no Brasil. Os itens estão cuidadosamente organizados, em estantes embutidas nas paredes de seu escritório, na Vila dos Lavradores.

“Comecei a colecionar na Copa de 1982, com garrafinhas de vinho espanhol que vinham com símbolo dos países participantes da competição. Desde então nunca parei e acredito que atualmente essa coleção esteja hoje entre as 10 ou 20 maiores do Brasil”, explica o engenheiro enquanto manuseia um dos primeiros itens de sua coleção nas mãos.

Após esse primeiro contato, Pilan começou a procurar pelas garrafas em viagens nacionais e internacionais que fazia com a esposa.

Enquanto aponta com um marcador laser para as garrafas mais significativas, ele relembra histórias do passado.

“Isso tem um valor inestimável, cada miniatura de garrafa é uma lembrança diferente de algum lugar por onde passei ou de alguém querido”, disse à reportagem da Solutudo.

As estantes ocupam três paredes do escritório e atualmente o engenheiro está preocupado, precisa expandir as prateleiras, mas não tem mais espaço. “É tudo dividido tenho estantes apenas para as cachaças, outras apenas para as miniaturas de garrafas de Whisky, enfim. Mantenho tudo bem organizado e catalogado”, comenta.

Coleção Catalogada e extremamente organizada

O catálogo da coleção é mantido sempre por perto em uma pasta, com várias folhas impressas, onde consta informações detalhadas de cada um dos mais de 3 mil itens.

Pilan ressalta que decidiu manter a coleção sempre por perto para ter contato permanente com as peças e expor para os visitantes e clientes. “Ficava em casa e era algo que apenas eu e a família tínhamos acesso. Coleção tem que ficar em exposição para que possa ser admirada por todos”, defende.

Com o passar dos anos parentes e amigos tomaram conhecimento do hobby do engenheiro e passaram a lhe dar minigarrafas de presente. “Acredito que de 20 a 30% foram presentadas, as demais fui comprando aos poucos. O grande prazer está nessa busca pelos exemplares. Poderia entrar na internet e comprar lotes e mais lotes, mas aí não teria graça nenhuma”, ressalta.

Nunca foram abertas, mas algumas estão vazias

A grande maioria dos itens tem 50 ml, mas o colecionador também abre espaço para itens maiores, como as famosas garrafas de bolso de 200 ml, que recebem uma prateleira exclusiva para elas, atrás de sua mesa de trabalho.

As garrafas nunca foram abertas, porém algumas delas apresenta apenas metade ou menos ainda do seu conteúdo, Pilan explica que o álcool evapora mesmo mantendo os itens hermeticamente fechados e apresenta exemplares vazios, mantendo no fundo apenas a essência da bebida.

Miniaturas de garrafas de cachaça é maioria

A maioria das garrafas mantidas por Pilan são de cachaça, esses itens ocupam quase metade de uma das paredes de seu escritório e somam hoje 1871 exemplares e estão divididos em ordem alfabética.

“Esse exemplar de Havana, a garrafa grande custa em média R$ 1 mil. A menor não tem tanto valor, mas é uma bebida espetacular”, elogia enquanto nos mostra a miniatura.

Ele acrescenta que é uma coleção que não é difícil de começar, e comenta que atualmente o custo médio de uma miniatura para a compra é de aproximadamente R$ 10. “Tem bastante gente que coleciona, muitas vezes trocamos itens com outros colecionadores. Mas essa é uma coleção que não tem preço, tem valores é uma vida inteira guardada nessas prateleiras e que só me trazem recordações boas”, comemora.

Ficou curioso? Temos imagens da coleção. Confira abaixo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui