O Mary Dota é o maior bairro de Bauru! Com aproximadamente 20 mil habitantes, possui milhares de unidades habitacionais distribuídas por mais de 1 milhão e 300 mil metros quadrados. O bairro foi inaugurado na Cidade Sem Limites em dezembro de 1990 – naquela época, foi apontado como o maior núcleo habitacional horizontal da América Latina. Na foto a seguir, é possível ver o início de tudo isso!

Foto aérea do Núcleo Habitacional Mary Dota
Foto aérea do Núcleo Habitacional Mary Dota na década de 1990, na época de sua inauguração. (Foto: Quioshi Goto/Reprodução/Cohab)

Com o passar dos anos, o Mary Dota se tornou uma referência para toda a região, incluindo Beija-Flor, Nobuji Nagasawa, Jardim Chapadão, Jardim Jamil e outras áreas, e um polo econômico. Com comércio desenvolvido, possui serviços dos mais diversos setores e estruturas públicas, como escolas, Unidade de Pronto Atendimento, Unidade Básica de Saúde, áreas verdes, Biblioteca Ramal e até um estádio esportivo, o Estádio Distrital Toninho Guerreiro.

O nome do estádio do Mary Dota é uma homenagem a Antônio Ferreira, o Toninho Guerreiro, um jogador de futebol que nasceu em Bauru e começou no Noroeste, e se tornou conhecido por todo o país. Jogou no Santos de 1963 a 1969, ao lado de Pelé! Além disso, também atuou no São Paulo, de 1970 a 1973, e teve uma breve passagem pela Seleção Brasileira.

Mapa do bairro Mary Dota em Bauru
Mapa do bairro Mary Dota em Bauru (Foto: Reprodução/Google Maps)

Por que Mary Dota?

Você já se perguntou o motivo do nome? Nós já! Vamos voltar um pouquinho no tempo para entender essa história!

Quando o núcleo habitacional foi construído, em 1990, a ideia inicial era que recebesse o nome Bauru 18.

Foram 3.638 residências construídas pela Companhia Habitacional de Bauru (Cohab) e, em uma escola desta companhia habitacional, trabalhava a personagem da nossa história.

Mary era uma professora muito dedicada que trabalhava na Cohab. Ela era esposa do ex-vereador Milton Dota.

Por conta de sua dedicação, era muito conhecida em toda a região, principalmente por atuar em projetos educativos que afastavam crianças e jovens da criminalidade.

mary dota
Mary e Milton Dota. Foto: Reprodução/TV Tem

Em uma de suas viagens a trabalho, Mary acabou sofrendo um grave acidente de trânsito e não sobreviveu.

A fatalidade ocorreu pouco antes da inauguração do bairro. Portanto, como forma de homenageá-la, foi decidido que o conjunto habitacional receberia seu nome.

“Eu jamais pensei que pudesse acontecer uma homenagem tão marcante. Não que ela não merecesse, muito pelo contrário, mas não pensei que pudesse passar por tamanha homenagem, inscrevendo o nome dela na história de Bauru”, afirmou o viúvo de Mary durante uma homenagem póstuma à professora.

Legado de Mary

Seu amor e dedicação pelo ensino permanecem vivos por meio de ações de outros moradores que deram continuidade aos trabalhos sociais da educadora.

Desde 1999, a ONG Periferia Legal trabalha incentivando a prática de esportes, os estudos e outras atividades ligadas à cidadania e ao bem-estar de crianças e jovens.

São mais de 80 voluntários trabalhando para manter o legado de Mary vivo ao longo dos anos. Legal, né?

LEIA TAMBÉM


Quer ficar por dentro de todo o conteúdo da Solutudo Bauru? É só seguir a gente no Instagram e curtir nossa página no Facebook!

Gostou desse conteúdo? Então deixe seu comentário no campo abaixo!

E se você conhece alguma história de Bauru e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail sugestao.pauta@solutudo.com.br ou pelo nosso WhatsApp.

5/5 - (1 vote)

3 COMENTÁRIOS

  1. Sou moradora deste núcleo há 20 anos, tenho não por orgulho mas sim por ter o nome da minha irmã Mary Nair Matheus Dota, não só uma professora de magistério mas com doutorado e mestrado na faculdade de Psicologia.
    Foi muito mais que os bastidores não mostram.
    A viagem que ocorreu o acidente numa fatalidade, foi em prol aos bauruenses etc pois participou a contento da suspensão da privatização da Rede Ferroviária de Bauru que ocorreu por 5 anos após a sua morte.
    Tem muitas coisas que partes não sabem, nas inscrições para adquirir a casa própria foi ajudadora as pessoas carentes nas documentações necessárias em moral e financeiramente.
    Fico triste quando a grande árvore foi debatida lá da praça, onde por várias vezes no andamento da construção das casas, colocava-se a sombra e dizia sempre:
    Vai ser aqui uma grande cidade onde os moradores terão a dignidade de viver sem precisar ir ao centro da cidade…se Deus quiser e sei que Deus assim quer.

  2. Conheci Mary ainda solteira e tenho na memória, parece-me, que Mary Dota era filha do dono do Hotel Doca. Com Milton Dota e outros, participávamos da Ação Católica (JEC Juventude Estudantil Católica).

  3. Conheci a Mary em algumas vezes que fui convidado para almoçar na casa dela, na época eu era presidente da associação de moradores do núcleo habitacional Octávio Rasi, e tinha bastante amizade com ela e seu esposo o Milton Dota que foi vereador aqui na cidade de Bauru ! Saudades !

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui