A reação é corriqueira: quem visita a SORRI-BAURU pela primeira vez fica espantado (e encantado) com a variedade dos serviços e a excelência com que são prestados.

A sede da Instituição, com mais de 4 mil metros quadrados de área construída na quadra 53 da avenida Nações Unidas, abriga um universo de possibilidades para seus usuários (de bebês a idosos) desenvolverem a autonomia com dignidade.

Desde que a semente foi plantada pelo pesquisador norte-americano Thomas Ferran Frist, em 25 de setembro de 1976, a colheita é certa: promover o exercício pleno da cidadania pelas pessoas com deficiência e reduzir mitos e preconceitos em relação a elas. 

Frist deixou Bauru em 1984, mas a cada visita, também ele se espanta com a estrutura. “Cada vez que venho à SORRI-BAURU, fico muito feliz porque vejo como cuidam dos valores iniciais: atuar com transparência e eficiência e dar às pessoas voz e dignidade. A Instituição cresceu muito mais do que eu esperava”, afirma.

João Bidu, presidente da SORRI-BAURU, ao lado do fundador, Thomas Frist  (Foto: Divulgação/SORRI-BAURU)
João Bidu, presidente da SORRI-BAURU, ao lado do fundador, Thomas Frist. (Foto: Divulgação/SORRI-BAURU)

Os números atestam esse crescimento. Em 2019 (até 31 de agosto), já foram realizados mais de 128 mil atendimentos para mais de 4,4 mil usuários — nesses 43 anos de história, o total de atendimentos se aproxima da marca de 2,4 milhões e de 50 mil usuários.

“Por conta da qualidade e dedicação de nossos profissionais, conseguimos atender mais pessoas do que o previsto. Mas poderiam ser mais, com mais rapidez e menos filas, se tivéssemos mais recursos. Por isso somos incansáveis na elaboração de projetos de captação, no relacionamento com os setores público e privado e na realização de eventos. Para tanto, construímos uma credibilidade pela forma zelosa e transparente com que administramos os recursos”, comenta João Bidu, presidente da SORRI-BAURU.

Referência nacional em reabilitação

Hoje a SORRI-BAURU mantém um Centro Especializado em Reabilitação para pessoas com deficiências físicas, intelectuais e múltiplas, reconhecido nacionalmente por sua expertise, sendo referência para atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para Bauru e região.

O pequeno José Henrique Silvestre, durante sessão de equoterapia. (Foto: Divulgação/SORRI-BAURU)

Mantém ainda um Núcleo de Tecnologia Assistiva com equipe igualmente habilitada e capacitada para prescrever e confeccionar equipamentos como órteses, próteses, realizar adequações e adaptações em cadeiras de rodas, produtos especiais, aparelhos auditivos, entre outras soluções que buscam promover e facilitar a funcionalidade às pessoas em diversas condições.

Alan Gomes testa sua prótese, confeccionada com tecnologia 3D. (Foto: Divulgação/SORRI-BAURU)
Alan Gomes testa sua prótese, confeccionada com tecnologia 3D. (Foto: Divulgação/SORRI-BAURU)

Atenção Básica em Saúde

Também em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, a Instituição inova atuando na Atenção Básica em Saúde, com 12 equipes da Estratégia Saúde da Família em seis regiões da cidade, onde seus profissionais podem realizar a promoção da saúde e também atuar na prevenção de agravos e de deficiências.

Pioneirismo

Bem antes de a legislação brasileira avançar pela inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho, a SORRI-BAURU já as reabilitava focando a vida profissional. Sua sede atual, inaugurada em 1981, foi concebida priorizando a acessibilidade, ainda hoje tão precária na realidade do país.

Outra marca pioneira da Instituição é o apoio incondicional à inclusão na escola regular. No Espaço Inclusivo Tauste, inaugurado em 2014, acontecem a maioria dos atendimentos de crianças e adolescentes cujo objetivo principal é a inserção e manutenção no ensino regular — incluindo casos de Transtornos do Espectro Autista.

O usuário Matheus Padilha, durante atendimento de apoio à inclusão na escola regular. (Foto: Divulgação/SORRI-BAURU)
O usuário Matheus Padilha, durante atendimento de apoio à inclusão na escola regular. (Foto: Divulgação/SORRI-BAURU)

Faz parte desse programa, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, capacitar professores, cuidadores e diretores escolares para esse acolhimento.

Desenvolvimento pessoal

Em parceria com a Secretaria Municipal do Bem-Estar Social (SEBES) e o Sistema Único de Assistência Social (SUAS), a SORRI-BAURU oferece cursos de Inclusão Produtiva através de seu Programa de Educação e Reabilitação Profissional (PERP).

A iniciativa contempla, além de pessoas com deficiência, quem se encontra em condição de vulnerabilidade social. Entre os oito cursos oferecidos, a Oficina de Confeitaria – Bolos e Tortas (patrocinada pelo Instituto Cooperforte) é um grande exemplo de mudança de realidade na vida dos alunos.

 Os alunos da Oficina de Confeitaria durante aula voluntária do Chef Moa. (Foto: Divulgação/SORRI-BAURU)
Os alunos da Oficina de Confeitaria durante aula voluntária do Chef Moa. (Foto: Divulgação/SORRI-BAURU)

Muitos deles, ainda durante os estudos, já conseguem gerar renda com negócio próprio ou conquistando um emprego. Vivências práticas, visitas a estabelecimentos, orientação financeira e desenvolvimento pessoal fazem parte do processo, conduzido por uma equipe composta por instrutores, psicólogos, pedagoga, assistentes sociais e terapeutas ocupacionais.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Bauru e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail sugestao.pauta@solutudo.com.br ou pelo nosso WhatsApp.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui