Em 2009, Rhuan foi socorrido durante um engasgamento e, dez anos depois, pôde assistir a mesma aula que ajudou seu irmão mais velho a salvá-lo.

Há quem diga que a vida é repleta de encontros e desencontros, dos quais alguns, inclusive, surgem de coincidências que nos deixam de boca aberta. No último sábado (13), por exemplo, a equipe do SAMU responsável pelo projeto “Samuzinho” é quem foi surpreendida por essas peripécias que apenas o destino é capaz de aprontar. Isso porque, durante a aula de primeiros socorros à vítimas de engasgo e parada cardiorrespiratória, a presença de um participante mais do que especial trouxe à tona boas lembranças e muitas emoções.

Mas, afinal, de quem estamos falando? Trata-se do pequeno Rhuan Gabriel Alves Soares, de apenas dez anos, que participou da mesma aula que ajudou seu irmão mais velho a salvá-lo em 2009, quando tinha somente dois meses de idade. Na época, graças às técnicas aprendidas no projeto “Samuzinho”, Robert Eduardo Alves da Rocha, então com treze anos, salvou o caçula de um engasgamento causado por catarro. Diante do desespero da mãe ao perceber que seu bebê não estava respirando, Robert tomou a frente e, cheio de iniciativa, massageou o irmão até que ele voltasse a respirar.

Rhuan se emocionou ao visitar o projeto. (Foto: Projeto Samuzinho Bauru)
Rhuan se emocionou ao visitar o projeto. (Foto: Projeto Samuzinho Bauru)

Uma década depois, a história ainda gera comoção, principalmente no atual coordenador do projeto, Thiago Alavarce, que acompanhou o caso. “A visita do Rhuan foi muito emocionante e recebê-lo foi um presente”, alegra-se o profissional. “Sua história mostra o quão eficaz são as táticas que ensinamos no projeto e de que as crianças são capazes de fazer a diferença”, acredita Thiago, que vê no garoto um dos mais emblemáticos resultados de um trabalho árduo, de instrução e conscientização, que dura dez anos.

+ Canadense, novo ala do Bauru Basket veio para reforçar mais o time
+
Roteiro Solutudo: onde tomar caldinho em Bauru?
+
Time do Emprego está com inscrições abertas para agosto

Marcada pelo episódio, a mãe, Christiane Francisquete, guardou com carinho o uniforme usado por Robert durante as aulas, emprestando-o ao filho mais novo para que pudesse participar do projeto. Extremamente apegado ao irmão, Rhuan chegou a se emocionar diante da turma. “Ela me procurou e, então, demos um jeito de encaixá-lo na turma para que pudesse ao menos acompanhar a mesma aula que ajudou seu irmão à salvá-lo”, conta o coordenador, que diz ainda ter vontade de o inserir no projeto sem que tenha que esperar a abertura de uma nova turma. “Será nosso samuzinho honorário”, brinca.

O Projeto Samuzinho

Em Bauru, o “Samuzinho” teve início em 2009 – Robert, aliás, foi aluno da primeira turma do projeto na cidade-lanche. Após paralisar suas atividades há quatro anos, o projeto retornou em 2019 graças ao engajamento dos envolvidos e do incentivo da atual gestão. Hoje, o projeto ensina técnicas de primeiros socorros de maneira simples e didática, incluindo massagem cardíaca, enfaixamento para estancamento de sangramentos e trato com fraturas, trata sobre inclusão e socialização de crianças e dá lições de cidadania e respeito.

O projeto nasceu com a intenção de desenvolver a conscientização das crianças em idade escolar quanto à importância e finalidade do programa SAMU – 192  (Foto: Projeto Samuzinho)

O projeto nasceu com a intenção de desenvolver a conscientização das crianças em idade escolar quanto à importância e finalidade do programa SAMU – 192  (Foto: Projeto Samuzinho)

Atualmente, o projeto conta com uma turma com cerca de 75 inscritos. Eles são acompanhados por 20 monitores em sala de aula, incluindo voluntários, desde pais a ex-participantes. Além disso, o “Samuzinho” desenvolve parcerias com outros projetos sociais responsáveis por atender mais de setecentas crianças. As equipes ainda levam os ensinamentos para escolas públicas ou privadas através de palestras.

Ficou interessado em participar ou ajudar o projeto? Para mais informações, basta entrar em contato com o escritório do Samu em Bauru pelo telefone (14)
3203-1630 ou falar diretamente com o Thiago, o responsável pelo projeto, no telefone (14) 98804-9641.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Bauru e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui