Dizem por aí que para nossos sonhos se tornarem realidade, é necessário muito esforço e dedicação. No caso de algumas pessoas, o sentido dessa frase pode ser mais literal do que para a maioria.

Bruna Nekis, idealizadora e fundadora da Trançaria Beauty Club é um grande exemplo disso. Mais conhecida pelo apelido, Brunex, a cabeleireira é uma das trancistas (termo para quem faz tranças) mais renomadas da cidade. Mas, para atingir esse status, ela precisou trilhar um longo caminho. E tudo começou, literalmente, com um sonho.

Uma vida dedicada às tranças

A história de amor entre Bruna e as tranças começou ainda cedo, quando ela tinha apenas 12 anos. “Naquela época as tranças eram super tendência. Só que poucas pessoas sabiam fazer em Bauru. Aí, de tanto querer e ficar vendo, eu tive um sonho: eu sonhei que estava trançando cabelo num salão branco, de dois andares”.

Quando ela acordou, decidiu que iria aprender a arte de fazer tranças. “Eu ficava atrás de revistas, desenhos e de pessoas que já usavam tranças para poder tirar foto e aprender. Comecei a treinar no cabelo da minha prima e depois disso nunca mais parei”.

Aos poucos, com muito trabalho e dedicação, ela se tornou referência no estilo em toda a cidade. O caminho, no entanto, não foi fácil: Bruna cresceu em uma família atribulada e passou por muitas dificuldades durante a infância e juventude. O alcoolismo de seu pai o tornava uma pessoa violenta, que constantemente agredia sua mãe e provocava conflitos em casa. “Sentíamos medo toda vez que ele chegava, porque a gente não sabia o que iria acontecer. Ele destruía a casa toda, teve um dia em que queimou nossas roupas”.

(Foto: Karolyne Silva)

As dificuldades fizeram com que Brunex começasse a se virar por conta própria logo cedo. Diante das dificuldades de sua mãe para lidar com as despesas da casa, decidiu tomar uma atitude. “Eu dizia pra mim mesma: preciso ser forte, preciso ter força pra conseguir protegê-la, para ajudar ela financeiramente” Com 14 anos, conseguiu seu primeiro trabalho trançando cabelos em um salão. Depois, passou por outros estabelecimentos, como o do Zazá e do Serginho, que hoje considera como essencial para a sua formação profissional. Foi nesses lugares onde o seu trabalho começou a ser reconhecido em Bauru.

O reconhecimento deu a ela a oportunidade de inaugurar o seu próprio espaço. Bruna teve salões em diferentes bairros da cidade, mas com o aumento da procura pelo seu serviço, decidiu abrir a Trançaria Beauty Club no centro da cidade, onde atua há 6 anos.

Hoje, 15 anos depois daquele sonho, a trancista se tornou autoridade e referência no assunto e pessoas de toda a região vêm até a cidade para trançar seus cabelos com a especialista. Os horários de atendimento são disputados! Além do trabalho realizado no Beauty Club, Brunex também é constantemente convidada a dar aulas e cursos sobre o tema em diversos locais.

Beauty Club

Localizado na Avenida Rodrigues Alves, a Trançaria Beauty Club é um salão especializado em cabelos afros e cacheados, e conta com técnicas, cortes e materiais voltados para este segmento.

O salão oferece serviços como tranças nagôs (saiba mais logo abaixo) e tranças soltas em apliques de diferentes tipos de materiais, como o kanekalon e a linha jumbo. Brunex e sua equipe também realizam entrelaçamento com cabelo orgânico, cortes afros, como o Big Chop, para quem está realizando transição capilar além de hidratações com produtos naturais pensados especialmente para cabelos afros e cacheados.

(Foto:Acervo Pessoal)

Tranças nagôs?

Cabelos trançados ganharam ainda mais destaque na moda nos últimos tempos e diversas celebridades estão adotando o estilo. Entre tantas opções, é fácil se confundir com as possibilidades do mundo das tranças.

“Trança nagô é um todo, dentro desse todo temos vários tipos, como a trança boxeadora, enraizada, masculina e rabo de cavalo”, explica Brunex. Elas são elaboradas junto à raiz do cabelo e possibilitam uma grande variedade de desenhos e possibilidades.

As tranças nagôs possuem origem africana e são parte importante da cultura e identidade do povo que deu nome a elas. Nessa sociedade, a forma com que o cabelo era trançado podia indicar diversas coisas, como estado civil, classe social e de qual família a pessoa fazia parte.

Durante o período de escravidão, quando milhões de africanos foram trazidos à força para o Brasil, as tranças nagôs passaram a ter novos significados: além de ser uma forma de preservar a própria identidade, também serviam para desenhar mapas que indicavam rotas de fugas para os quilombos. Já as tranças soltas, como o próprio nome sugere, são feitas ao longo do comprimento do cabelo e também são conhecidas como Box Braid.

Muito além da beleza, empoderamento

Com o seu trabalho, Bruna tem de lidar diariamente com os preconceitos e estereótipos do cabelo afro. Muitas de suas clientes passaram por diversos procedimentos capilares e encontram nas tranças uma forma de se sentirem bem consigo mesmas. “É linda a transformação, a pessoa chega de um jeito e sai de outro. Dá aquele upgrade na autoestima”.

No entanto, quando falamos em cabelo e beleza da mulher negra, a questão vai muito além de apenas aparência e estética. Vivemos em um país de histórico e tradição escravocrata que segue oprimindo nos dias atuais a população negra, em especial as mulheres. Desta forma, as tranças possuem um sentido muito maior que apenas a beleza. Elas representam também identidade e afirmação.


“Ser mulher e negra na sociedade brasileira é um desafio. A elite espera que ocupemos a base da pirâmide social. Provamos que não é lá que nos encontramos. A nossa ocupação está incomodando, pois estamos saindo dessa base na qual fomos emparedadas, uma vez que desde o fim da escravatura fomos subjugadas a esse lugar. E a ocupação está fazendo muito barulho. Que esse barulho seja cada vez mais ensurdecedor, pois hoje lutamos pela igualdade!”

Bruna Nekis

Serviço

Beauty Club
Endereço: Avenida Rodrigues Alves, 3-37 – Loja 1 – Centro
Telefone: (14) 99717-4794 / (14) 98803-6856
Facebook: www.facebook.com/SalaoRaizes/
Instagram: www.instagram.com/brunexhair/


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Bauru e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: sugestao.pauta@solutudo.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui