E se um jogo que você amava quando criança se tornasse sua profissão?

Foi o que aconteceu com o bauruense Cláudio Massad, que começou a jogar tênis de mesa no SESI aos 12 anos com os amigos por diversão e hoje, aos 34, é mesatenista profissional.

Me apaixonei pelo esporte e vi que poderia ir longe se me esforçasse, apesar das dificuldades de ser atleta no Brasil. Se eu não fosse mesatenista, seria jogador de tênis de mesa (risos)

tênis de mesa
Segundo Cláudio, um mesatenista de alto rendimento treina diariamente por pelo menos 10 anos. Foto: Reprodução/Facebook

Como é a rotina de um mesatenista?

Assim como qualquer atleta, Cláudio precisa praticar diariamente e exercitar-se para aprimorar as habilidades.

“São entre 4 e 5 horas de treino de segunda à sexta-feira. Aos sábados, treino em torno de 2h30. Também faço academia 3 vezes por semana, além de fisioterapia e quiropraxia“, explica.

Tanto treino só poderia dar resultados, né? O atleta bauruense soma 22 medalhas internacionais sendo 4 ouros e 2 pratas nos Jogos Parapanamericanos.

Tênis de mesa
Cláudio no Campeonato Brasileiro Interclubes de tênis de mesa em 2019. Foto: Reprodução/Facebook

Além disso, foi campeão dos Abertos da Argentina e Costa Rica em 2019 e 2016, respectivamente, e medalhista de bronze no Aberto da Itália Fator 40, em 2017, um dos torneios mais importantes do mundo. Eita!

Aqui no Brasil, o bauruense foi 7 vezes campeão individual, sendo 5 vezes no paralímpico e 2 vezes no olímpico.

Profissão mesatenista

Antes de conquistar todos esses títulos, Cláudio precisou profissionalizar-se em sua paixão.

Por isso, em 2011, passou a contar com orientação profissional, contando com o técnico Adilson Toledo.

Juntos, dois anos depois, eles fundaram a Associação Nova Era de Tênis de Mesa, conquistaram patrocinadores e investimento em equipamentos.

A partir de 2013, a Associação se tornou praticamente sua segunda casa. Lá, conheceu outros atletas do esporte, com os quais passou a compartilhar conquistas.

“Em menos de 8 anos de existência, conquistamos todos os títulos possíveis no Brasil no olímpico e no paralímpico, além de medalhas internacionais, como o vice campeonato mundial da atleta Cátia Oliveira, no mundial paralimpico de 2018″, relembra Massad orgulhoso.

Tênis de mesa
Cátia Oliveira e Cláudio Massad, mesatenistas da Associação Nova Era Tênis de Mesa de Bauru . Foto: Reprodução/Facebook

“Muito empenho e dedicação“, responde o mesatenista quando perguntado sobre o que é preciso para se tornar profissional naquilo que ama.

Nada é fácil, mas gosto de pensar que o impossível é apenas uma questão de opinião. Se você ama, lute por isso e não desista

Gostou de saber mais sobre a história do mesatenista e se interessou pelo esporte? Então, temos uma ótima notícia.

No domingo (12), o atleta participará do Encontro de Tênis de Mesa do Sesc, junto com outros atletas da Associação Nova Era.

Que tal aproveitar para conhecê-los e ainda curtir um domingo bacana? Para saber mais sobre o evento, clique aqui.


Confira essa e outras histórias inspiradoras no site da Solutudo Bauru!

Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Bauru e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail sugestao.pauta@solutudo.com.br ou pelo nosso WhatsApp.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui