Hoje vamos contar para vocês uma história bem bacana de um morador da cidade de Piracaia-SP, aqui do ladinho da nossa querida Atibaia. Estamos falando do Agolimas da Silva, um jovem empresário que teve uma vida cheia de adversidades e desafios em seu caminho, mas que sempre buscou ser forte, correu atrás de seus sonhos e hoje tem seu próprio negócio na cidade.

Esse é o Agolimas em frente ao seu atual estúdio de dança. – Foto: arquivo pessoal.

Sua história

Agolimas da Silva Cardozo nasceu em 1993 no município de Juiz de Fora, interior de Minas Gerais. De família humilde, sua vida nunca foi a das mais fáceis e desde muito novo passou por momentos complicados que nem ele mesmo entendia direito devido a pouca idade.

O lar em que Agolimas vivia na infância era um local cheio de problemas, começando pela situação financeira de sua família que era bem precária. Para piorar, desde novo ele presenciou cenas difíceis vindas de seu pai, que era alcoólatra e dependente químico.

Esses vícios tornavam o pai de Agolimas agressivo. Constantemente seu pai espancava a mãe de Agolimas, e os demais moradores da casa, como o próprio Agolimas e seus irmãos.

Na foto acima podemos ver o jovem Agolimas (camiseta amarela), sua mãe e seus irmãos. Agolimas é o segundo filho de quatro irmãos. Na época o caçula da família ainda não havia nascido. – Foto: arquivo pessoal

Quando Agolimas tinha cinco anos, sua mãe descobriu que estava grávida novamente. Infelizmente a gravidez acabou sendo de risco e o pior veio a acontecer no final da gestação. Ela faleceu dando à luz a quinta criança no dia 30 de março de 1999, data essa que ficou marcada na cabeça de Agolimas, nem o pequeno bebê sobreviveu.

Nesse momento a vida já com muitas dificuldades do pequeno Agolimas e de seus três irmãos virou de cabeça para baixo, pois perderam a única pessoal que realmente estava ali por eles.

A Ajuda da avó

Devido ao problema com os vícios e as dificuldades de manter a casa, o pai de Agolimas acabou perdendo a guarda das crianças. Foi então que Agolimas e seus irmãos, através de uma ordem judicial, foram colocados em um lar de adoção da cidade de juiz de fora, havendo a possibilidade de cada um ir para uma nova família e serem separados, o que era o grande medo dos pequenos.

Mas para a felicidade de todos, a avó materna de Agolimas, Dona Margarida Gracinda, não deixou isso acontecer e se prontificou a cuidar das crianças com muito amor após tantos momentos difíceis. Inclusive a mesma cuidou de seus 9 filhos sozinha, sendo três homens e 6 mulheres.

Minha avó Dona Margarida foi o anjo de nossas vidas, ela nos resgatou e graças a ela continuamos naquele momento a viver todos juntos.– conta Agolimas.

Nessa imagem podemos ver Dona Margarida, a querida avó de Agolimas – Foto: arquivo pessoal.

Dona Margarida também possuía uma vida bem humilde, vivia apenas com o salário mínimo que recebia de sua aposentadoria. Ela morava na cidade de Mercês, também localizada em Minas Gerais. Apesar de ter poucos recursos, dona Margarida fez de tudo para cuidar dos netos com muito carinho.

A nova vida em Mercês

Agolimas trabalhou desde cedo. Aos sete anos já cozinhava, lavava para ajudar sua avó. E já saia pelas ruas vendendo “chup chup” produzidos por eles mesmo, além é claro, de ajudar em casa realizando serviços mais braçais, como buscar lenha para acender o fogão, cuidar das criações de animais que sua avó tinha, ajudar a cuidar de seu irmão mais novo e claro manter suas tarefas escolares em dia. 

“Eu reclamava algumas vezes, mas hoje sei o quanto todas essas dificuldades foram importantes para minha formação como pessoa, tudo isso contribuí para que eu me tornasse um homem forte, se pudesse faria tudo de novo.”

O tempo foi passando, e alguns problemas no novo lar começaram a vir à tona. Um dos filhos de dona Margarida (tio de Agolimas) era bem difícil de lidar. Na época esse tio possuía problemas com álcool, e se tornava constantemente uma pessoa agressiva, tanto verbalmente e fisicamente, onde por muitas vezes agredia Agolimas e seus irmãos.

Agolimas sempre foi um rapaz muito independente, e desde cedo buscava nos estudos razões para caminhar cada vez mais adiante em sua vida. Mas não era isso que seu tio enxergava, a noite, por exemplo, seu tio apagava a luz para não deixar o mesmo estudar. Segundo ele era para “economizar energia”, além disso esse mesmo tio sempre dizia que queria que as crianças largassem a escola para ajudar mais em casa.

O jovem Agolimas sabia que aquela não era a vida que ele queria para si, e acreditava que a única forma de mudar aquela realidade seria através dos estudos.

Saindo para o mundo

O tempo foi passando e as discussões com o tio se intensificaram. Para evitar problemas maiores, ou fazer sua avó escolher entre um neto, ou um filho, Agolimas decidiu sair de casa e morar sozinho. Ele tomou essa atitude ainda bem novo, saindo pouco a pouco de casa com seus 12 a 13 anos.

Não foi uma época fácil, Agolimas conseguiu com ajuda de amigos um emprego em um restaurante/lanchonete da cidade, trabalhando uma média de 10 horas por dia (e às vezes até bem mais que isso), ganhando na época o valor de R$150,00 de salário. Mas, como você pode imaginar, era pouco em vista do que ele precisava para manter uma vida digna. O aluguel do pequeno local em que vivia era R$100,00, fora isso ainda tinha gastos como a conta de água, energia e alimentação. Esse último ponto muitas vezes não era presente no seu dia-a-dia.

“Foi um processo difícil. Nessa época passei por muitas necessidades, passei fome para melhor dizer, não tinha nada. Me virei por muitos meses catando latinha para ter o que comer. Mas com a ajuda e força de amigos e da equipe docente de minha escola obtive cada vez mais forças para ir adiante”.

Mesmo com as dificuldades, Agolimas nunca deixou de ir à escola. Aos 15 anos ele foi convidado para morar com uma tia na cidade de Brasília-DF. Foi lá que Agolimas começou a ter uma melhor qualidade de vida, mais tempo para estudar, conheceu novos lugares e começou a ter uma visão mais ampla do que gostaria para si no futuro.

Ainda mais responsabilidades

A passagem de Agolimas por Brasília foi curta, algumas denúncias foram realizadas ao conselho tutelar da cidade de Mercês, devido a ele ser menor de idade e estar em outro estado, bem longe de sua responsável legal. O conselho tutelar exigiu que ele retornasse imediatamente a localidade onde sua guardiã legal residia. E assim aconteceu, após seis meses morando em Brasília, Agolimas retornou à cidade natal de sua avó.

De volta a casa de sua avó, os desentendimentos entre Agolimas e seu tio voltaram a acontecer. No entanto, Agolimas estava motivado a ter seu próprio canto, e conseguiu rapidamente um novo emprego em uma lanchonete na cidade, juntou seu dinheiro por alguns meses, e logo voltou a morar sozinho.


Mesmo não morando com sua família os desentendimentos provocados pelo tio de Agolimas na casa de dona Margarida ainda eram presentes e agora centrados nos irmãos de Agolimas que moravam no local. Em um desses desentendimentos Golimar da Silva Cardozo, o irmão mais novo de Agolimas, saiu de casa e recorreu a Agolimas para ter onde ficar.

Agolimas decidiu cuidar de seu irmão e o acolheu de braços abertos em sua casa, ajudando-o nos estudos e tudo mais que fosse necessário daquele dia em diante. Passado um breve tempo, seu outro irmão também se mudou para a humilde casa de Agolimas, o jovem Gustavo da Silva Cardozo. Na época Golimar tinha 12 anos e Gustavo 14.

Agolimas se viu com ainda mais responsabilidades, pois além de se sustentar agora encarava o papel de ser praticamente o pai de seus dois irmãos mais novos, que inclusive são muito gratos por tudo que Agolimas fez por eles.

Na foto acima podemos ver o jovem Agolimas na época que morava com seus irmãos. Ao seu lado se encontra seu irmão mais novo, Golimar. – Foto: arquivo pessoal.

Agolimas sempre foi bem presente na vida dos irmãos, em especial ao irmão mais novo Golimar. Agolimas conta que ele levava seu irmão ao médico, a escola, ia nas reuniões como representante familiar… Foi Agolimas que contou as primeiras histórias, que falou sobre o “papai noel”, “fada do dente” e etc, deu exemplo do que era certo ou errado, entre outras coisas.

Ele queria oferecer aos irmãos a atenção e apoio que ele não teve, e até hoje tem um carinho imenso pelos caçulas, não como se fosse irmão, e sim seus filhos.

“Eu definitivamente me tornei um pai e também mãe para meus irmãos mais novos e fico muito feliz por ter feito por eles o que não tive. A minha intenção principalmente com meu irmão mais novo, o Golimar, era que ele não passasse ou visse tudo que passei. Então tudo o que eu pude eu fiz! Eu criei uma bolha mágica para ele. Sempre dei meu jeito de dar presentes em datas como natal, aniversário… Na escola sempre ia nas reuniões dele, incentiva ele a estudar, fazia as lições de casa junto com ele. Dava essa base tão importante. Sabe?”

A vida escolar

Apesar das inúmeras responsabilidades e preocupações, a vida escolar de Agolimas foi muito positiva. Ele sempre gostou de se expressar, apresentar trabalhos e seminários. A rotina no âmbito escolar o fazia esquecer por um instante dos problemas que tinha, e tratava os estudos com muito carinho e prazer, sabendo que através do mesmo ele poderia se tornar alguém melhor.

“A Escola, na verdade, sempre foi um refúgio para mim. Meus amigos me fortaleciam através da amizade, meus professores sempre estavam ali junto de mim para me ouvir, abraçar e aconselhar quando necessário, tenho a imagem de cada um em minha mente. Sempre me esforcei para estudar mesmo com certas limitações, e minhas notas eram ótimas, afinal tinha que ser um exemplo para meus irmãos.”

Na foto acima podemos ver Agolimas quando o mesmo era presidente do Projeto JCC – Jovens Construindo a Cidadania, criado na época pelo policial Reinaldo Simplício, Agolimas estava no 3° ano do Ensino médio. – Foto: arquivo pessoal.

A dedicação aos estudos trouxe bons frutos a Agolimas, em seu último ano do ensino médio conseguiu através de uma excelente nota no ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio, uma bolsa de 100% no curso de pedagogia na faculdade de sua cidade natal.

Nesse momento a vida de Agolimas voltava levemente aos trilhos para o destino que sempre almejou.

Um período de mudanças

Agolimas deu início a faculdade de Pedagogia na Unopar. Na época não era a sua primeira escolha fazer o curso de Pedagogia, mas no momento era o que dava para ele fazer, e mesmo assim deu o seu melhor.

Nesse mesmo período Agolimas trabalhava em um trailer/lanchonete na cidade de Mercês, onde logo se tornou gerente. Sua vida financeira não estava estável, mas ele conseguia administrar da melhor maneira o pouco que recebia. 

Nesse período Agolimas conseguia conciliar seus estudos, seu emprego, e claro, a atenção que dava para os seus irmãos. Sua rotina era bem exaustiva, trabalhar o dia todo e estudar a noite não era fácil, mas a esperança de que tudo poderia melhorar era algo que não o deixava desanimar.

Mas as coisas ainda não estavam indo muito bem. Após um pedido de seu patrão, Agolimas começou a utilizar seu nome para realizar compras necessárias para o estabelecimento. No começo, seu patrão pagava certinho todas as compras, e para Agolimas não havia problemas em fazer isso, já que seu patrão sempre o reembolsava. Mas atrasos frequentes em seu salário começaram a acontecer, e para piorar, o trailer que Agolimas gerenciava foi vendido de uma hora para outra sem ele nem sequer ser avisado. Agolimas se viu endividado, desempregado, sem dinheiro, e ainda com duas crianças para cuidar.

“Isso é uma coisa que até hoje eu não entendi, esse meu ex patrão não podia, segundo ele, realizar compras no nome dele. E sempre pedia para eu comprar. Mas como pagava tudo certinho em dinheiro eu não via problemas. Porém em uma mega festa da cidade realizamos uma grande compra de mais de dois mil reais. Passou alguns dias ele vendeu o trailer e não quis me pagar o que foi gasto.”

Agolimas viu sua pequena estabilidade ir por água abaixo, pois estava com dois meses de salário atrasados e tinha uma conta que nem era dele para pagar. A verdade era que Agolimas não via sinal de que iria receber o que era seu por direito. Ele correu diversas vezes atrás de seu antigo patrão, mas infelizmente acabou ficando sem nada.

“Até hoje eu não esqueço do valor da dívida que entrei por causa dele que foi de R$ 2.600 – Imagina, dois meses de salário atrasados, uma dívida desse jeito para quitar, tantas responsabilidades… Foi um momento muito forte na minha vida que eu espero nunca mais voltar. Pois mesmo passando por tudo aquilo eu não queria demonstrar para meus irmãos tal situação. Eu não comia muito bem, não conseguia dormir, fiquei doente … Só ficava pensando em tudo que estava acontecendo e tentando compreender o motivo para tudo aquilo, sabia que era aprendizado mas não sabia na época qual…”

Agolimas então se via em um lugar que deseja nunca mais voltar, um período de fortes emoções tomava conta dele.

A volta por cima

Foram semanas difíceis para Agolimas nos meses seguintes. Tudo parecia dar errado em sua vida. As contas chegavam, o seu aluguel estava atrasado, e mesmo buscando emprego por toda cidade ele não era chamado para nada.

Foi então que Agolimas pediu ajuda a um casal que conhecia e que eram responsáveis por uma pequena empresa na cidade, Marcel Fabri e Gislene Coelho. Eles contrataram Agolimas como aprendiz na área de informática, o salário era um pouco baixo, mas era o que podiam pagar naquele momento. Agolimas pegou de braços abertos a oportunidade.

Agolimas é muito grato a esse casal. Os mesmos o ajudaram muito e se tornaram “anjos em sua vida“, segundo o próprio Agolimas que é amigo de ambos até hoje.

“Eu fui me reerguendo. Pensa, eu tinha acabado de entrar na faculdade, tinha duas crianças para alimentar e cuidar e estava sozinho ali. Eles foram o motivo de eu me reerguer novamente, meus amigos nunca me deixaram desanimar, meus amigos Felipe lamas, Claudio Lamas, Reinaldo Simplicio, Marcel e Gislene foram excepcionais em um momento onde nem eu acreditava em mim mesmo”

A vida de Agolimas dava sinais de melhora novamente, e seu caminho começava a ser trilhado para chegar em Piracaia sem ele ao menos imaginar.

Novos caminhos

Agolimas é até hoje muito religioso, e sempre ia em excursões para o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida. Em uma dessas viagens no ano de 2011, Agolimas conheceu pessoalmente um rapaz que ele conversava via internet há muito tempo, mas que nunca tinha visto pessoalmente.

A ligação deles foi imediata, conversa vai, conversa vem e após um tempo eles começaram a namorar (mesmo que a distância). Um tempo depois Agolimas foi convidado para passar uma semana na casa dele, que fica aqui em Piracaia. E foi assim que Agolimas veio parar aqui pela primeira vez. O que ele não sabia com essa viagem é que iria construir uma nova vida à 524 km de casa nessa nova cidade.

Aparecida do Norte é conhecida pelo turismo religioso, antes da pandemia a basílica principal da cidade recebia mais de 12,6 milhões de fiéis por ano. – Imagem: Reprodução

Agolimas não era assumido homossexual, e automaticamente essa viagem repentina para outro estado, fez com que sua família descobrisse sobre a sua orientação. Ele brinca que seu nome ficou na boca do povo da pequena cidade de Mercês, que é uma cidade tradicionalmente católica, e na época não tinha nem 10 mil habitantes. Mas isso não importou, Agolimas seguiu de cabeça erguida e veio para cá.

Seus irmãos começaram a morar com uma tia enquanto ele saia da cidade em busca de uma nova vida.

“Para mim foi muito difícil tomar a decisão de vim para cá devido ter que deixar meus irmãos e minha avó. Meus primeiros meses aqui foram muito difíceis, pois só pensava neles. E na verdade, é algo do qual sinto falta até hoje. Viver aqui e estar sem os amigos que cresci, irmãos e minha amada avó, foi um pesar muito grande, inúmeras vezes me pegava chorando calado, quieto, pensativo, no entanto era preciso seguir adiante. E com muita força e fé eu segui.”

Mesmo com a grande distância e os receios de uma nova vida longe de casa, Agolimas veio para Piracaia em junho de 2012. Ele adorou a cidade e por incrível que parecesse para ele na época, deu tudo certo. Em poucos dias em Piracaia Agolimas fez uma entrevista em uma escola de cursos profissionalizantes voltados a área da computação, e foi contratado. Recebendo inclusive bastante elogios devido a sua boa comunicação. Se tornou em poucos dias professor dessa mesma escola.

Projetos Sociais

Agolimas sempre gostou de dança. Na sua cidade natal desenvolveu um projeto voluntário chamado “Soul Dance”, que em conjunto com algumas amigas realizava aulas gratuitas para inúmeras crianças. Crianças essas em sua maioria carentes, que nunca tiveram contato com nenhum tipo de expressão artística.

O intuito do projeto era criar um espaço para essas crianças carentes, dar um conforto, educação, oferecer um local para elas serem quem quisessem ser, para todos nós podermos nos expressar através da arte. Um espaço para criarmos laços de amizade e ter apoio.

Foi nesse momento que Agolimas começou a desenvolver sua paixão pela dança, ele fazia tudo isso com amor. Aqui em Piracaia Agolimas foi convidado a ser oficineiro de Dança, Canto e Teatro na Associação Beneficente Bezerra de Menezes, no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – Projeto “Família Feliz”, trabalhando com crianças e adolescentes de 06 a 15 anos, projeto de parceria entre a OSC e o Município através do Departamento de Assistência Promoção Social.

Nesta ação social, Agolimas iniciou seus trabalhos em meados de 2015 como voluntário, sendo que, a partir de 2016 passou a ser prestador de serviço conduzindo estas oficinas até os dias de hoje.

Na foto acima podemos ver um dos ensaios do projeto realizado antes da pandemia na Associação Bezerra de Menezes, localizada em Piracaia. Foto: arquivo pessoal.

O projeto visa assegurar um convívio harmonioso das famílias, com orientação pedagógica objetivando fortalecer através das diversas atividades a interação entre as crianças e adolescentes com seus familiares e com a comunidade.

Durante este período da participação de Agolimas, o Projeto Família Feliz acolheu por volta de 150 crianças e adolescentes e é reconhecido tanto pelas famílias beneficiadas como pelo município.

“Antes da pandemia sempre fazíamos apresentações em datas comemorativas. Era tudo muito incrível… Sempre estavam próximos as famílias das crianças e tínhamos como objetivo tornar nossos alunos cidadãos de bem. Estes lindos e agradáveis momentos na vida de cada um dos participantes torna-os: companheiros, solidários e dignos de bem.”

A abertura de seu próprio estúdio

Agolimas até esse ponto já havia trabalhado em diversos lugares durante a sua vida. Mas nunca havia trabalhado diretamente com dança como fonte de renda.

Nesse período em que ele trabalhava como professor na escola de cursos profissionalizantes ele também começou a realizar aulas de axé em uma academia da cidade de Piracaia (como aluno), já que a dança era uma grande paixão desde sempre.

E assim ele foi seguindo, até que a professora responsável pelas aulas veio a engravidar e acabou desistindo de dar as aulas. O local não tinha um novo professor para substituí-la, porém, o dono da academia sabia da facilidade de Agolimas com a dança e o convidou para ministrar as aulas.

 “Quando eu comecei a dar as aulas de dança eu só tinha três alunas, a maioria desistiu devido a saída da professora que havia engravidado. Mas eu continuei e persisti, fui estudando , me aprimorando e fiz algumas mudanças, além do axé que era o ritmo que a professora dava naquele ano de 2012, comecei a ministrar nas aulas outros ritmos como pop dance, sertanejo universitário cumbia, reguaeton, salsa, samba dentre outros vários, e foi dando super certo, a galera foi amando e cada vez mais a aula foi ficando mais divertida/dinâmica, principalmente depois que fiz os cursos da zumba, aí sim chamou mais atenção das pessoas.”

O carisma de Agolimas e dedicação com suas alunas foram os grandes diferenciais para o sucesso das aulas. A academia começou a receber cada vez mais alunas e a gama de estilos de dança oferecidos também foi aumentando. Ele buscou se especializar em muitos estilos e modalidades em estúdios de dança e academias conceituadas da cidade de São Paulo, para que o serviço oferecido a suas alunas e alunos fosse cada vez mais completo.

Na imagem acima podemos ver Agolimas com alguns de seus alunos antes da pandemia. Foto: arquivo pessoal

O local que ministrava as aulas ficou pequeno para tanto sucesso. Já eram mais de quarenta pessoas frequentando suas aulas, entre jovens, idosos e até crianças. Ele se mudou para uma outra academia de luta na cidade e ficou por lá pouco mais de um ano, e as pessoas não paravam de aparecer devido ao grande número de indicações pelas incríveis aulas. Foi aí que Agolimas decidiu dar a cara a tapa e abrir seu próprio espaço, dando vida ao seu querido estúdio que hoje se chama “AgoDance – A Fábrica da Dança”.

A escola foi inaugurada no dia 30 de março de 2015, uma data que traz muitas memórias para Agolimas, pois foi a data de falecimento de sua mãe quando ele tinha apenas cinco anos. Esse foi um dos momentos de mais felicidade de sua vida, ver onde ele chegou apesar de tantos momentos difíceis através de sua jornada.

Essas são algumas fotos de como ficou o espaço de Agolimas na época:


Já essas são fotos de seu novo espaço, localizado dentro do Cine Cristal, também em Piracaia:


“Esse foi um sonho que eu gostaria muito de ter compartilhado com a minha mãe e minha avó. Infelizmente elas não estão presentes mais aqui comigo, mas eu sei que de uma certa forma elas estão comigo, me vendo e me parabenizando… Não é fácil, mas o fato de saber de tudo que eu passei, tive que me tornar uma pessoa forte, pois sabia que havia pessoas em situações às vezes piores do que a minha. Então eu me fortalecia na minha própria dor, com minha história, minha verdadeira essência, me apego a e fé e a esperança de que tudo dará certo, desde que eu plante bem”

A avó materna de Agolimas, Dona Margarida, faleceu a quase um ano em setembro de 2020. Foto: arquivo pessoal

A escola Agodance – A Fabrica da Dança fica localizado na Rua Miguel Mileo, Nº 33 no Centro de Piracaia, se você é morador da cidade e adora dançar, então você não pode deixar de conhecer o espaço. Agolimas hoje ministra aulas de sertanejo universitário, zumba, step, jump, aulas personalizada para debutantes, noivos entre outros. A escola possui também aulas de pole dance, Yoga, personal traineer e muito mais! ☺️💃🕺


Gostou desse conteúdo? Compartilhe com seus amigos! E se você tem interesse em saber mais sobre as aulas do Agolimas é só entrar em contato via whatsapp no telefone (11) 97367-0889.


Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana da sua cidade e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: atibaia@solutudo.com.br

9 COMENTÁRIOS

  1. SIM-PLES-MEN-TE FASCINANTE! Uma das almas mais puras que já conheci. Merecedor de todo o bem, de todo o sucesso que a vida lhe presentear! Nosso orgulho 🥰

  2. Agolimas sempre foi um exemplo de pessoa a seguir.. Com coração enorme, prestativo e motivador.. Mais que um professor, pra mim será sempre amigo. Merece todo o sucesso que lhe pertence. Parabéns a solutudo pela reportagem.. Sensacional.

  3. Ago, só vc mesmo para me fazer chorar 8hs da manhã. Mas com toda essa trajetória digna de aplausos, conhecendo um pouco mais de vc,só tenho a te desejar muitas alegrias e que cheguem com abundância cada vez mais e mais um 💋 no coração querido.

  4. História linda e emocionante, qui DEUS ti abençoe sempre você merece, uma pessoa simples e humilde adoro você e desejo qui você conquiste mais e mais na sua vida um forte abraço Agolimas 😍sucesso sempre.

  5. Que orgulho ler sua história em plena quarta feira cinzenta. Iluminou tudo aqui, rapaz. Vc é um ser de luz. Que força de vida vc tem!!!
    Super beijo! E siga sempre nos contagiando de alegria e força! Aloha! 😍😘

  6. Se antes de saber desta história eu já gostava deste rapaz, agora digo que amo!! Pessoa integra, boa índole, coração mole e professor naravilhoso!! Sou fã de carteirinha. Ele é prova viva de que as dificuldades nos fazem crescer, só desvia do caminho do bem quem quer!! Parabéns Ago, continue sendo essa pessoa iluminada.

  7. Que orgulho desse meu professor e amigo lindo, que conquistou seu espaço , com sua simplicidade, carisma, inteligência e acima de tudo sem negar suas raízes e a fé em Deus!!!
    Ago você é merecedor de todo sucesso e tenho certeza que a vida Irá lhe proporcionar muito mais!!!Você é um exemplo a seguir, um ser iluminado, motivador de superações !!!
    Parabéns…..MUITO ORGULHO DE VOCÊ!!🙏❤💫

  8. Sucesso…que história cheia de desafios,msm assim vc correu atrás.
    Deus guie seus passos!
    Grande abraço ❤️

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui