Ao chegar à calçada da casa de Regininha, de 42 anos, no Jardim America, em Araçatuba, deparo-me com dois banners. Ambos divulgam os projetos solidários da autônoma conhecida na cidade por ajudar pessoas e famílias necessitadas.  

Banners em frente à casa da Regininha anunciam os projetos solidários que a autônoma desenvolve (Foto: Flávio Duca)

Aperto o interfone e espero um pouco. Durante esse tempo, reparo na garagem da casa, que é ocupada por araras repletas de roupas do Bazar Solidário. Abastecido com peças doadas por araçatubenses, o pequeno negócio é uma das formas que Regininha encontrou para custear parte das despesas dos trabalhos voluntários.

Pressiono o botão do interfone pela quarta vez. Regininha, através da janela, avisa que já vai me atender. Depois de abrir o portão, ela justifica a demora com um sorriso no rosto. “Desculpa. Eu estava tentando ficar um pouco mais apresentável.”

Sentamos-nos em bancos no escritório da casa que Regininha mora desde o quarto mês de vida. Curioso, pergunto quem são as pessoas nas fotos nos quadros que decoram o cômodo.

“São as pessoas que eu já ajudei. Queria colocar as fotos de todos, mas não iriam caber na parede”, responde Regininha, que, atualmente, mora com a tia de 72 anos, por quem é responsável de cuidar.

Na parede do escritório da casa, Regininha guarda fotos com as pessoas com as histórias que mais marcaram ela (Foto: Flávio Duca)

Na parede amarela do escritório, há, também, um quadro com a logo do projeto Corrente do Bem, criado por Regininha para ajudar outras pessoas por meio de doações. Ela explica que a imagem representa a sua missão: passar pelos lugares e deixar amor.

Como tudo começou

Até 2017, Regininha trabalhava como decoradora de festas. Nos aniversários dela, abria mão dos presentes e pedia, aos convidados, alimentos para serem doados aos necessitados. O primeiro grande trabalho solidário aconteceu após receber um pedido de orçamento de decoração de uma enfermeira que, na época, preparava um aniversário para a paciente Sarah.

O tema escolhido para a festa foi “Marsha e o Urso”, desenho preferido de Sarah. (Foto: Flávio Duca)

“A Sarah tem sequelas de um afogamento que sofreu há alguns anos e, por isso, ela vive acamada. Depois que eu lembrei quem era ela, aceitei organizar a festa sem cobrar nada e ainda ajudei arrecadar dinheiro”, explica Regininha.

Por meio de postagem no Facebook, Regininha conseguiu doações para a festa da pequena Sarah. A comemoração foi avaliada em mais de R$ 15 mil.

A história repercutiu nas redes sociais e atraiu a atenção da emissora SBT Interior. Após participar de uma reportagem sobre solidariedade, Regininha começou a receber diversos pedidos de ajuda.

“Eu era decoradora. Não trabalhava com solidariedade. Eu decidi ajudar a Sarah porque, em 2016, eu tinha contado a história dela no meu blog, no qual eu escrevia sobre diversas coisas. Eu queria ser grata a ela. A repercussão fez o negócio tomar outra proporção. Decidi, então, abandonar a minha profissão e ajudar as pessoas. Eu amava decorar, mas isso não fazia mais o meu perfil”, conta Regininha.

‘Apenas pessoas físicas me ajudam’

Durante a conversa, somos interrompidos pelo toque do interfone. Regininha pede licença e atende o rapaz. Ao voltar, explica que era um homem pedindo para ela buscar uma doação de fralda geriátrica em um endereço. “É o dia inteiro assim. Eles trazem ou pedem para eu buscar.”

As redes sociais são as principais ferramentas que Regininha utiliza para solicitar doações e receber pedidos de ajuda. “As empresas nunca ofereceram nada. Apenas pessoas físicas me ajudam. Os empresários acham que eu faço esse trabalho porque sou candidata a vereadora. Se eu quisesse me promover lá na frente, eu não faria esse trabalho desde 2017. Faria apenas em 2020, que é quando ocorrem as eleições”.

Questionada se acredita que os araçatubenses são pessoas solidárias, Regininha responde que essa característica é dos brasileiros. “Muitos querem ajudar, mas não têm coragem de ir lá e encarar, como eu tive e ainda tenho. Eu vou lá, choro, brigo. Mas, se o pessoal conseguir contribuir com doações, isso já é muito.”

‘Abri a minha casa e a minha vida para ajudar as outras pessoas’

Por receber muitas doações de roupas, em 2018, Regininha decidiu transformar a garagem da casa em um bazar. A renda é utilizada para custear parte das despesas dos projetos solidários que desenvolve.

Atualmente, Regininha ajuda crianças da Santa Casa de Araçatuba e realiza bazares, festas, casamentos. Além disso, desenvolve uma “farmácia”, na qual arrecada remédios e distribui para pessoas que não tem condições para comprar. Todos os projetos são solidários.

“Abri a minha casa e a minha vida para ajudar as outras pessoas. Mas só consigo fazer isso porque tenho o bazar e recebo as doações. Não sou uma pessoa com dinheiro. Acredito que, nestes dois anos, ajudei mais de mil pessoas”, diz Regininha.

O nome ‘Regininha Drag’ está aposentado

Por muito tempo, a autônoma foi conhecida em Araçatuba como Regininha Drag. No ano passado, decidiu aposentar o sobrenome, que, na verdade, era da sua personagem de drag queen, criada há 24 anos.

“Em 2008, decidi largar o trabalho como palhaça e realizar a transição para me tornar Regina Lourenço. No ano passado, alterei os meus documentos. Não sei se serei transexual para sempre, mas, atualmente, eu me amo da forma que sou”, explana Regininha.

‘Meu patrão é Deus’

Em troca das boas ações que realiza, Regininha diz receber amor e acredita que, com os trabalhos solidários, as pessoas podem suprir carências internas. “É um sentimento de muito carinho. Quase chega a ser inexplicável. É muito gostoso ser solidária.”

Regininha pretende continuar os projetos solidários até quando tiver condições físicas e financeiras. Para ela, não há mais como voltar atrás. “O meu patrão é Deus. Sempre peço para que ele abençoe os doadores porque, sem eles, eu não vou conseguir ajudar. Então sempre falo para ele: ‘cuida dos meus enquanto eu cuido dos seus’. E seguimos nessa parceria.


Gostou desse conteúdo? Deixe seu comentário no campo abaixo! E se você conhece alguma história bacana de Araçatuba e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: aracatuba@solutudo.com.br

2 COMENTÁRIOS

  1. Quando Deus está na frente o resultado é incrível..só tenho agradecer a todos que colabora neste elo incrível em fazer uma corrente do bem ….
    Obrigada bjs
    REGININHA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui