A CAMOR é uma entidade que nasceu em 1999, na época um grupo de voluntários viu a necessidade que existia no município de ter um local para abrigo de pessoas em situação de rua.

Assim, em 23 de agosto de 2000, a instituição se constituiu com toda a documentação necessária, mediante registro tendo como nome Centro de Convivência Social de Andradina-CAMOR.

Sua finalidade é acolher moradores de rua, imigrantes e idosos vulneráveis e oferecem bem estar moral e físico através dos cuidados com a saúde, treinamento ocupacional e acolhimento em geral daqueles que sofrem com a violação dos seus direitos restaurando vínculos afetivos e sociais.

É importante pontuar que a CAMOR atua cumprindo com as três seguranças exigidas assistencialmente, sendo eles a acolhida, o convívio e a renda. Ou seja, mediante as necessidades do assistido se recupera laços familiares e em alguns casos a dignidade moral em relação a seu direito de ir e vir com documentos, busca por emprego e estabilidade necessária a cada caso.

Atualmente, a instituição está instalada na Rua José Lopes de Oliveira nº 3395, no bairro Vila Mineira, em nossa cidade.

Fonte: Arquivo Pessoal da CAMOR

Em conversa com a presidente, Renata da Costa, bacharel em direito, voluntaria há cinco anos e apaixonada pelo projeto, nos relata que “o que me motiva é o olhar de agradecimento e esperança, um olhar de obrigado, a fé que me faz lutar por cada vida que está aqui dentro”.

Fonte: Arquivo Pessoal da CAMOR

Ela também nos relatou que a missão não está sendo cumprida somente com pessoas em situação de rua, mas também com os idosos. Inclusive, conta sobre a história de um senhor que todos os dias ao lhe encontrar na instituição agradece e pede para Deus lhe abençoar, porque quando ele chegou não andava, se alimentava por sonda e fazia uso de fralda. Hoje, já é totalmente reabilitado e grato pelas mãos que cuidaram dele e ajudaram a levantar.

Fonte: Arquivo Pessoal da CAMOR

A CAMOR leva como lema “Juntos somos mais fortes” acreditando que não é só uma equipe e, sim, uma família.


E você conhece este projeto? Conte nos comentários o que achou desta iniciativa.

E se você conhece alguma história de Andradina e quer que ela seja contada aqui, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Avalie este conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome aqui